• banner_de_site_genetica_aditiva_1920x546

Fechar anúncio

30 set

Aumento na exportação causa alta no preço da carne de porco em MG

Aumento na exportação causa alta no preço da carne de porco em MG Aumento na exportação causa alta no preço da carne de porco em MG

Valor registrado atualmente é o mais alto dos últimos três anos no estado.
Preço pago pelo quilo do suíno vivo está se mantendo acima dos R$ 4,00.

Os criadores de suíno de Minas Gerais têm motivo para comemorar. O preço de venda da carne aumentou e os custos de produção caíram.

Da granja do suinocultor Valder Caixeta, em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, saem três mil porcos por mês para o abate. Nos últimos três meses, essa quantidade aumentou cerca de 10% Para atender a demanda ele entrega os animais com menos peso.

“Vendíamos os animais na faixa de 115 a 120 quilos. Hoje, nós estamos vendendo acima da nossa capacidade de oferta. Nós estamos com os pesos abaixo de 100 quilos um pouquinho. Mas como o preço hoje está bom e a atividade esta em alta, nós estamos continuando a comercialização”, diz Caixeta.

O valor registrado atualmente em Minas Gerais é o mais alto dos últimos três anos. O preço pago pelo quilo do suíno vivo está se mantendo acima dos R$ 4,00 desde julho deste ano.

O criador Valder Caixeta, que está na atividade há quase 30 anos, conta que não se lembra de ter vivido um período tão bom. Além do preço da carne de porco em alta, as despesas com o milho e a soja, principais ingredientes da ração, diminuíram em relação ao ano passado.

“Esse ano está um ano estável, com os custos na faixa de cerca de R$ 2,90 e com um preço de venda na faixa de R$ 4,00 a R$ 4,70”, avalia Caixeta.

Segundo o presidente da cooperativa dos suinocultores de Patos de Minas, Cláudio Nasser, a explicação se deve ao aumento nas exportações e à proximidade das festas de fim de ano.

“Nós estamos vendo um problema econômico entre Rússia, Estados Unidos e Comunidade Europeia, onde fez com que a Rússia procurasse mercados alternativos para comprar a sua demanda e vieram para o Brasil. Por outro lado, estamos chegando às festas natalinas e as indústrias, por sua vez, começam a fazer os estoques, o que gera mais demanda da carne suína”, diz Nasser.

Fonte: Globo Rural

NOTÍCIAS RELACIONADAS