27 jul

Custos do pecuarista empatam com os ganhos em MS

O COT (Custo Operacional Total) acumulado de janeiro a maio de 2007 teve variação de 5,17% no Estado ao passo em que a arroba do boi gordo apresentou reação de 5,86%.

No mês de maio houve queda de 0,03% no preço pago ao produtor e aumento de 0,76% nos custos. Neste momento a arroba do boi gordo está mais valorizada por conta do período de entressafra.

Nos cinco primeiros meses do ano, as maiores altas dos custos mensais foram observadas no Mato Grosso do Sul, onde o COE (Custo Operacional Efetivo) cresceu mais 0,90% e, em Goiás, cujo aumento foi de 0,78%.

A pesquisa da CNA aponta que o maior custo com alimentação do rebanho está no nordeste do Mato Grosso do Sul, onde a produção de 100 quilos de carcaça custa US$ 39,00.

Outro peso no bolso do pecuarista é o preço do bezerro. O desembolso do pecuarista do Mato Grosso do Sul é de 8,19 arrobas de boi gordo para a compra de um bezerro. É um valor bastante elevado, considerando que em outubro do ano passado a relação de troca era de 6,51 arrobas de boi gordo por bezerro.